Museu dos Esportes e Futebol

Inaugurado em 10 de março de 2010, o Museu do Futebol e Esportes de Araraquara possui amplo acervo relacionado ao esporte local, incluindo camisas, troféus, fotografias, vídeos, faixas, flâmulas, jornais e revistas. O destaque é o futebol profissional da Ferroviária, mas o museu também apresenta material sobre o futebol amador, outros esportes e personalidades da crônica esportiva da cidade.

O ambiente é temático e decorado com banners que mostram imagens de equipes e esportistas que fizeram história em Araraquara. Atualmente, são mais de 10 mil fotografias, além de diversos outros itens, que podem ser apreciados em visitas individuais ou em grupos, guiadas pelos monitores da unidade.

Grande parte do material é doada por torcedores da Ferroviária, portanto, o acervo do museu segue crescendo a cada nova aquisição. Torcedores e familiares de ex-atletas que tiverem material significativo para a história da Ferroviária podem procurar a unidade para doações.

Alguns dos destaques do museu são a bola do jogo que confirmou o acesso da Ferroviária à Séria A1 em 2015, a camisa de Helcias Pirola, jogador do time que subiu para a Primeira Divisão em 1955 e uma bandeira da volta à Elite em 1966, autografada por todos os jogadores.

Vail Mota : O técnico recordista da Ferroviária!

Vail Mota : O técnico recordista da Ferroviária!

  Os números impressionam e traduzem competência e seriedade. Talvez sejam estas as palavras que melhor expressam quem foi Vail Pelegrinetti Mota na trajetória da Ferroviária. O time grená tem uma história marcada não somente pelos grandes jogadores que por aqui...

Sandro: O goleiro voador da Ferroviária

Sandro: O goleiro voador da Ferroviária

Antonio Sandro nasceu no Uruguai, no dia 7 de dezembro de 1919, na cidade de Paysandu. Aos 22 anos, sozinho e com apenas duzentos réis no bolso, deixou seu país para se aventurar no Rio Grande do Sul.

Bazani: O Maior símbolo da ferroviária

Bazani: O Maior símbolo da ferroviária

Se a Ferroviária é considerada o maior símbolo de Araraquara, Bazani é, inegavelmente, o maior símbolo da nossa Locomotiva. Passados onze anos de seu falecimento, o Rabi, como era conhecido

Curta nossas Redes Sociais